O Diário de Adão e Eva de Mark Twain

Esta foi a minha estreia com o criador de Tom Sawyer, e não comecei nada mal. O diário de Adão e Eva é um belo exercício de recontagem de uma das mais famosas histórias da Bíblia.

Eva não vê o homem (Adão) como um ser muito inteligente, e por isso, de uma forma muito súbtil vai dando nomes às coisas que encontra e ensinando-lhos com “umas palavras de agradável surpresa, sem dar a entender que estava a falar de alto ou a ensinar um ignorante.”

Por outro lado, Adão apesar de achar a mulher (Eva) bonita, tem momentos em que já não a pode ouvir: “Esta criatura de cabelos compridos é muito chata. Encontro-a por todo o lado, passa a vida a seguir-me. Detesto que o faça.”

Mark Twain by AF Bradley
Mark Twain em 1907

É um livro, não tão conhecido do autor, mas que é delicioso de se ler. Os seus diários vão contando como é que eles se vão relacionando ao longo da vida, e descreve o que vai acontecendo no dia a dia de uma forma que eu achei bastante humorística e irónica, mas em que, ao mesmo tempo conseguimos extrair alguns significados metafóricos.

É uma curta metragem dos livros que se lê em pouco mais de 2 horas!

Editora: Coisas de Ler

Páginas: 86

ISBN: 972-871-032-1

Tradução: Ana César Rodrigues

Créditos de Imagem:

By A.F. Bradley, New York (steamboattimes.com) [Public domain], via Wikimedia Commons