A Dama de Ferro de Phyllida Lloyd

filme A Dama de Ferro

Normalmente acho interessantes os filmes que contam as histórias de vida de figuras públicas, ou mesmo de pessoas mais comuns.
No filme A Dama de Ferro pretende dar-se a conhecer basicamente a história da vida política  de Margaret Thatcher desde os tempos da sua juventude, o começo da sua carreira política num ambiente dominado por homens, a sua ascensão ao poder em 1979 e a fase final da sua vida com os seus 80 anos.  Continuar a ler “A Dama de Ferro de Phyllida Lloyd”

Gosford Park: Óscar de Melhor Argumento Original de Julian Fellowes

Detalhe do filme Gosford Park

Gosford Park é dirigido por Robert Altman, e com argumento de Julian Fellowes (o mesmo argumentista de Downton Abbey). O filme tem um clima de suspense muito British e que por isso pode não agradar a todos. Eu adorei a série, mas em relação ao filme, infelizmente o meu inglês não esteve à altura de perceber as subtilezas de alguns diálogos (vi o filme sem legendas). Continuar a ler “Gosford Park: Óscar de Melhor Argumento Original de Julian Fellowes”

O Talentoso Mr Ripley – Patricia Highsmith

O Talentoso Mr Ripley – o livro

Logo no início do livro da escritora norte-americana, Patricia Highsmith, deparamo-nos com Tom Ripley que anda fugido da polícia. Tom sente que está a ser seguido, e chega a pensar que é desta que o vão apanhar. mas afinal quem o segue é Herbert Greenleaf que procura Tom para ver se este consegue convencer o seu filho, Richard Greenleaf (conhecido por Dickie), a regressar de Itália para casa. Continuar a ler “O Talentoso Mr Ripley – Patricia Highsmith”

O Artista – Michel Hazanavicius

pormenor do filme O artista

Dos 4 filmes que já vi para a Cinematona Especial Óscares, O Artista (The Artist) era o que eu tinha menos expectativas… Eu sabia que era um filme a preto e branco, mudo, uma homenagem aos filmes antigos, por opção do realizador.

Sinopse

Em Hollywood um artista, actor de sucesso de filmes mudos, conhece uma rapariga que se lança daí em diante numa carreira de actriz de sucesso. Pouco tempo depois, o artista entra em declínio no momento em que o cinema mudo sai de moda, e passa a estar em voga o cinema falado.  Continuar a ler “O Artista – Michel Hazanavicius”

O Crime do Padre Amaro, Cenas da Vida Devota – Eça de Queirós

Imagem de destaque do livro O Crime do Padre Amaro

Ao lermos o Crime do padre Amaro dificilmente vamos simpatizar com algum dos seus personagens, mas isso não quer dizer que não dá para desfrutar desta leitura.

Eça de Queirós inaugura o realismo literário português, retratando a vida tal como ela é, sem floreados ou romantismo. E neste novo estilo Eça de Queirós vai tecendo uma crítica bem aguçada à religião católica no Portugal do seu tempo, e às pessoas que a representam.

Continuar a ler “O Crime do Padre Amaro, Cenas da Vida Devota – Eça de Queirós”

12 anos de escravidão de Steve McQueen

imagens do filme 12 anos de escravidão

Este é um filme cruel. Não consigo encontrar uma palavra que melhor o descreva. E o pior é que tudo aquilo aconteceu, tantas e tantas vezes na história da humanidade.

12 anos de escravidão é baseado na história verídica de Solomon Northup, que nasceu livre no estado de Nova Iorque, mas que foi sequestrado e vendido como escravo em 1841.  Continuar a ler “12 anos de escravidão de Steve McQueen”

O Diário de Adão e Eva de Mark Twain

capa do livro O diário de Adão e Eva

Esta foi a minha estreia com o criador de Tom Sawyer, e não comecei nada mal. O diário de Adão e Eva é um belo exercício de recontagem de uma das mais famosas histórias da Bíblia.

Eva não vê o homem (Adão) como um ser muito inteligente, e por isso, de uma forma muito súbtil vai dando nomes às coisas que encontra e ensinando-lhos com “umas palavras de agradável surpresa, sem dar a entender que estava a falar de alto ou a ensinar um ignorante.” Continuar a ler “O Diário de Adão e Eva de Mark Twain”

Siddhartha, um poema indiano, de Hermann Hesse

Capa do livro Siddhartha de Hermann Hesse

Siddhartha de Hermann Hesse é inspirado na história do mestre religioso e fundador do budismo no século VI a.c.,  Siddhartha Gautama.

O Siddhartha Gautama histórico é criado isolado do mundo num palácio, e o seu pai tentou esconder-lhe sempre a realidade exterior e o sofrimento humano. Mas um dia Siddhartha sai do seu palácio e vê um idoso, depois um doente e finalmente a morte num corpo em decomposição. Perturbado com estas visões, Gautama parte do seu palácio como asceta, procurando respostas para o sofrimento humano. Continuar a ler “Siddhartha, um poema indiano, de Hermann Hesse”